O que diz o espiritismo sobre a adoção

Marcado: , ,

espiritismo_adocao

Em maio é comemorado o dia nacional da adoção, a lembrança reforça a importância desse ato de amor e solidariedade, que segundo o dicionário traz entre seus significados: “escolher, legitimar, tomar por filho”.

Segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção de outubro de 2013, no Brasil existem 5,4 mil crianças e jovens atualmente para a adoção. Embora o processo tenha muitas burocracias e não seja tão simples, quando a escolha é o caminho da adoção, é fundamental que essa decisão seja tomada com muita consciência, porque se estabelece um vínculo importante a partir do convívio familiar.

Sem esquecer que cabe aos pais, sendo consanguíneos ou não, a tarefa de orientar os filhos, conduzindo- os no caminho do bem. Portanto é uma responsabilidade muito grande a adoção, porque  é tarefa dos pais adotivos, auxiliar o adotado em seu aprendizado e  evolução, e isso dependerá também da criação e educação dos pais, dentro dos princípios do amor.

Mas na visão espírita, o que representa criar e educar uma criança ou jovem que não tenha laços se sangue? De acordo com a Doutrina Espírita, nada acontece por acaso, a formação de um lar e o planejamento acontece no plano espiritual e vai muito além do parentesco corporal.

Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo quatorze, item 8- Parentescos corporal e espiritual, os espíritos esclarecem que os laços de sangue não estabelecem necessariamente os laços espirituais, o que realmente importa são as afinidades e comunhão de pensamentos , que unem os espíritos.

Essa possibilidade de se reunir no papel de pai, mãe e filho, seja biológico ou adotivo, é uma oportunidade dentro da lei da reencarnação, ou seja, uma possibilidade de reencontrarmos afetos e desafetos para experiências, aprendizados e reparação de equívocos cometidos no passado.

Para compreender melhor tantas questões relacionadas à adoção à luz do espiritismo, confira no Portal do Espírito uma reflexão do psicólogo Enéas Canhadas.

 

Sugestões de leitura  

A Minha Paz Vos Dou

 

PAIS E FILHOS – UMA RELAÇÃO DELICADA

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

One Comment

  1. jenifer

    tenho serios problemas com a depressão e acredito que isso seja pelo motivo de ser filha adotiva…

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado e nem divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com o asterisco (*).