O que é a mediunidade? Eu posso ser médium?

Marcado: , , ,

O que é a mediunidade? Você pode ser médium?Antes de mais nada é preciso esclarecer uma confusão clara que ocorre frequentemente entre o espiritismo e a mediunidade. Ao contrário do que a crença geral prega, mediunidade e espiritismo não são a mesma coisa. Embora a mediunidade seja estudada pelo espiritismo, ela já existia muito antes da Doutrina Espírita e de Allan Kardec. Podemos dizer resumidamente que se você é espirita, você acredita na mediunidade, mas nem sempre um médium segue o espiritismo.

O que é mediunidade?

Mas então o que é mediunidade? Segundo a Doutrina Espírita, a mediunidade é a sensibilidade para sentir a influência dos espíritos no ambiente terreno. Segundo a doutrina espírita qualquer pessoa nasce com o dom da mediunidade. Nas palavras de Allan Kardec, “essa faculdade (a mediunidade) é inerente ao homem. (…) Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns”.

O que acontece é que este pode se apresentar de diversas formas. Existem diversos tipos de mediunidade, existem os sensitivos, que sentem presenças de forma sutil ou aqueles chamados de clarividentes, que podem de fato ver os espíritos. Para ver toda as formas de classificação mediúnica, confira este artigo. Você possuir a mediunidade em uma intensidade não significa que ela não pode ser trabalhada ou ampliada. O médium é, senão, um ser sensível aos espíritos e às suas influências.

Entenda melhor o que é a mediunidade e a interpretação espírita sobre o assunto. Para começar, sugerimos a leitura dos seguintes livros:

A Mediunidade Nossa de Cada Dia
– O Livro dos Médiuns – O Fenômeno

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

2 Comments

  1. Terezinha Stuepp

    Como saber se vc e um médium,e se qualquer pessoa pode fazer um adoçamento.porque nem todos adoçamento da certo.o que vc tem pra mim explicar.

  2. Telma Pereira

    Quando criança, falei uma vez para minha mãe: “Eu morri cortada”. Ela disse que eu devia ter tido um pesadelo e não deu importância às minhas explicações. Mas, todas as vezes que via meu pai se barbear eu sentia arrepios e fechava os olhos, pois o medo era terrível de giletes. Hoje, aos 43 anos, esse medo continua. Basta olhar uma gilete e tenho a sensação de desmaio nos braços. É uma sensação horrível. Algumas pessoas dizem “sentir medo de materiais cortantes é natural”. Sim, realmente é. Mas não tenho medo de facas ou outro qualquer. Somente as giletes me causam essa sensação. Queria uma explicação pra isso. Será se é um trauma de outra vida?

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado e nem divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com o asterisco (*).